sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Jordan, uma homenagem.


A exatos sete dias atrás, faleceu uma pessoa desconhecida da maioria dos rubro-negros com  menos de 50 anos de idade.


Jordan da Costa, lateral esquerdo do Flamengo entre janeiro de 1952 e setembro de 1963, marcou apenas três gols em 608 partidas vestindo o manto sagrado.

Sendo honesto, pouco sei sobre ele além do noticiado nos últimos dias. A diferença é que ouvi as histórias do meu pai, que o acompanhou ouvindo rádio.

Não tenho a pretensão de informar algo não veiculado nos grandes sites, revistas, jornais e etc. Minha intenção com esta postagem é mostrar como ele está distante em termos de números dos atletas do elenco atual do Flamengo. Seja pela lealdade e longevidade com a camisa do clube, seja pelo salário astronomicamente menor se comparado aos atuais.

Toda essa conversa de globalização e o velho e conhecido amadorismo de diretorias contribuem e muito para a efêmera permanência dos atletas nos elencos. Uma mostra de como isso se reflete nos números é a tabela abaixo com os seis jogadores do elenco atual com maior número de partidas pelo mengão.


Com números atualizados até ontem, dia 23 de fevereiro de 2012, apenas Léo Moura é nome com tradição de Flamengo mesmo. O próprio Renato Abreu caminha para isso, apesar de passear vez ou outra por alguns clubes.

A disparidade é tamanha, a ponto de encontrarmos hoje, em todo o elenco do futebol masculino profissional, apenas quatro jogadores com mais de 100 partidas com a camisa vermelha e preta tantas vezes usada por Jordan.

Para se ter uma noção de como isso mostra a rotatividade, cada clube disputa perto de 70 partidas oficiais a cada ano, considerando contusões e outros problemas como cartões amarelos e vermelhos, aceitemos que um jogador titular participe de cerca de 50 partidas.

É o caso do Léo Moura, perto de completar seus sétimo ano de casa e média (até aqui) de 54 partidas ao ano. Nesse raciocínio, a maioria nem tem dois anos de casa. Renato Abreu é outro que passa de cinco temporadas.

Para completar a comparação, temos abaixo uma tabela com os recordistas no quesito analisado.


Caso não sofra contusão grave, o Léo Moura precisaria jogar todas as partidas possíveis do Flamengo até o final de 2013 para entrar na lista dos dez que mais vezes tiveram a honra de vestir o manto sagrado.

Minhas fontes são o flaestatística (link aquie


link aqui.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Devido a brincadeiras de mal gosto e comentários trolls, os comentários serão moderados a partir de agora. Agradeço a compreensão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...